Advogado do pastor Dirlei Paiz, preso pela PF, publica nota à imprensa

Mensagens


Nesta segunda-feira, a equipe jurídica que representa o pastor Dirlei Paiz, detido recentemente durante uma operação policial, fez um pronunciamento oficial. A mensagem dirigida ao público destaca os pedidos de várias pessoas que desejam encontrar o pastor enquanto ele está detido.

Nota

“Caros cidadãos,

Como representantes legais do pastor Dirlei Paiz, que encontra-se sob custódia do STF desde 17/08/2023, gostaríamos de esclarecer:

Temos recebido inúmeros pedidos de indivíduos que desejam visitar nosso cliente enquanto ele permanece detido.

Reconhecemos a preocupação e o interesse, mas, por questões legais, tais visitas não são permitidas. Já informamos as autoridades carcerárias a respeito dessa situação.

Além disso, por solicitação da equipe de defesa, não serão permitidas visitas ao pastor, a menos que haja uma decisão específica do juiz responsável pelo caso.

Nos posicionamos firmemente contra a dramatização excessiva de detenções, independentemente do motivo ou do indivíduo em questão. Portanto, não apoiaremos qualquer forma de espetáculo relacionado ao nosso cliente ou à sua situação atual na prisão.

Reiteramos que as ações pertinentes devem ser tratadas formalmente, conforme os trâmites legais.

Agradecemos pela atenção.

Blumenau, 21 de agosto de 2023.”

A operação

Na última quinta-feira, a Polícia Federal iniciou mais uma fase da Operação Lesa Pátria, destinada a identificar e detener pessoas envolvidas em incidentes específicos que ocorreram em Brasília no início deste ano. Em Santa Catarina, foram emitidas três ordens de prisão, sendo uma delas na cidade de Blumenau, onde o pastor Dirlei Paiz foi detido. Paiz, que atualmente desempenha funções no gabinete do presidente da Câmara de Vereadores de Blumenau, é conhecido por expressar publicamente seu apoio político, incluindo ao ex-presidente Jair Bolsonaro.





Source link

Comentários