Avanço nos EUA: governo proíbe ‘mudança de sexo’ em menores e restringe o aborto

Destaque Política


Vários governos estaduais nos Estados Unidos estão avançando em políticas públicas conservadoras, refletindo o que já parece ser uma tendência para as eleições americanas de 2024. Agora, foi a vez de Nebraska aprovar uma lei que proíbe a alegada “mudança de sexo” em menos de 19 anos.

O anúncio da medida surge após o estado de Mississipi ter se tornado o sétimo no país a aprovar uma lei semelhante, também proibindo a “redesignação sexual”, ou de “gênero”, para menores de idade.

Além disso, Nebraska também proibiu a realização do aborto após 12 semanas de gestação, salvo em casos de estupro, incesto e emergências médicas, segundo informações da Revista Oeste.

O governador do estado, Jim Pillen, do partido Republicano (normalmente representante das pautas da direita americana), comemorou a aprovação da lei, ocorrida na última sexta-feira (19) durante sessão da Assembleia Legislativa estadual.

“Parabenizo os senadores que apoiaram os valores conservadores e de bom senso”, disse o governador, que agora deverá assinar a lei, sancionando a proposta que favorece a proteção de crianças e adolescentes.

Reações

Para representantes de organizações como a clínica pró-aborto Planned Parenthood, uma das maiores do mundo, a medida que restringe a prática seria um retrocesso.

“As pessoas no Nebraska serão forçadas a viajar para fora do Estado a fim de ter acesso ao aborto ou terão de levar uma gravidez até o fim contra sua vontade”, disse Alexis McGill Johnson, presidente da entidade.

A decisão dos senadores americanos do estado de Nebraska, no entanto, está pautada em dados importantes, por exemplo, no tocante aos prejuízos que a ideologia de gênero tem provocado em inúmeros jovens.

Conforme o GospelMais vem noticiando há anos, com base em testemunhos, casos de jovens arrependidos por terem iniciado a falaciosa “mudança de sexo” estão se multiplicando pelo mundo.

No caso do aborto, uma das grandes preocupações diz respeito à exploração comercial da prática, algo já denunciado por ex-membros da Planned Parenthood. Para saber mais sobre isso, veja a matéria abaixo:

Médica percebe ganância de clínicas abortistas, se entrega a Jesus e se torna antiaborto

Assine o Canal

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id; js.async = true;
js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.8&appId=297019197061979”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));



Source link

Comentários