Ex-evangélica, Jornalista da CNN diz que trechos da Bíblia têm homofobia e racismo

Destaques Mensagens


A apresentadora do programa CNN 360°, na CNN Brasil, Daniela Lima, criticou a Bíblia durante uma defesa ao projeto de lei 2630/2020, se levantando contra a Bancada Evangélica que tenta impedir a aprovação do PL da Censura.

Segundo ela, o texto que será votado na Câmara dos Deputados quer garantir que o que é crime nas ruas, também seja crime nas redes sociais, incluindo o compartilhamento de versículos bíblicos que, para ela, configuram racismo, homofobia e misoginia.

“A bancada evangélica decidiu entrar com tudo em cima, também por conta de uma interpretação bizarra e falsa de que haveria ali veto a trechos da Bíblia. Não é, mas, se você sair defendendo na rua esses trechos, você pode ser pego por racismo, homofobia e até também ser acusado de assédio ou tratamento misógino”, disse ela.

Lima colocou no Twitter trechos do livro de Êxodo que fala sobre escravos para tentar invalidar o discurso bíblico e ainda declarou que foi criada em uma Igreja Presbiteriana.

O vídeo da jornalista criticando o Livro Sagrado que é instrumento de fé da maioria da população brasileira causou grande polêmica.

O pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (Advec), foi um dos que se colocou contra a fala preconceituosa da jornalista para com a comunidade cristã no Brasil.

“A jornalista cretina da CNN Daniela Lima. Falando um monte de asneira sobre a Bíblia, que ela não entende nada. A sua boca é um verdadeiro esgoto. Esse é o jornalismo inescrupuloso da CNN”, escreveu Malafaia no Twitter.

O pastor Renato Vargens usou o Instagram para falar sobre o caso: “Em tom de absoluto desrespeito, a jornalista Daniela Lima cita trechos bíblicos que segundo ela incitariam crimes de homofobia, apologia à escravidão etc.”

Assista:https://www.instagram.com/reel/CruEFLGpdUA/

Exibir Gospel /Leiliane Lopes



Comentários