Inteligência artificial pode criar uma nova religião, diz autor de “Sapiens”

Destaques Mensagens


O historiador e autor do best-seller “Sapiens”,  Yuval Noah Harari, afirmou que a inteligência artificial (IA) poderá criar seitas e religiões cujos textos sagrados serão escritos por uma inteligência não humana e que, até 2050, uma nova categoria de pessoas será criada graças à IA – a dos inúteis.

A fala foi dita durante uma conferência onde o escritor mostrava suas preocupações com a tecnologia como o ChatGPT. Harari entende que a IA ultrapassou uma nova fronteira ao dominar a linguagem humana, e que o próximo passo seria usar a tecnologia para moldar a cultura.

O especialista crê que uma regulação no setor é urgente e que o cenário é “perigoso”. Ele também afirmou que as máquinas têm ferramentas para “nos envolver em um mundo de ilusões semelhante a Matrix”, referindo-se ao filme de ficção científica de 1999, no qual um homem luta contra uma realidade virtual opressiva.

“Agora, a IA provavelmente poderá fazer isso. E uma vez que puder… não precisa enviar robôs assassinos para nos atirar. Pode fazer com que os seres humanos apertem o gatilho”, declarou o historiador que tem estudado sobre o assunto.

Para ele, assim como as farmacêuticas precisam de autorização do governo para vender medicamentos, as empresas de tecnologia precisam ser reguladas para só lançar no mercado produtos seguros.

 “Os governos devem proibir imediatamente a liberação de quaisquer ferramentas de IA revolucionárias no domínio público antes que sejam tornadas seguras”.

Redação

Comentários