ISENÇÃO de compras na Shein, Shopee e AliExpress podem estar AMEAÇADAS: DESCUBRA os detalhes!

Finanças Notícias


Um grande número de lojas varejistas importam produtos para o Brasil. Essas lojas ficaram populares especialmente durante a pandemia da Covid-19, isso porque nesta época não era possível sair de casa para realizar as compras.

Além disso, varejistas como Shopee, Shein e AliExpress estão entre as que fazem grande sucesso. Recentemente, o governo federal brasileiro promoveu algumas ações para que as compras feitas nestas lojas passem pela cobrança de impostos caso ultrapassem uma determinada quantia.

No entanto, agora foi anunciado que as compras isentas feitas nestes estabelecimentos podem estar ameaçadas. Portanto, entenda o motivo a seguir!

Poderão ocorrer algumas mudanças na isenção dos impostos para as varejistas internacionais. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Governo poderá voltar atrás na decisão de isentar as compras internacionais

As lojas varejistas brasileiras têm se posicionado a respeito da isenção de impostos para os e-commerces estrangeiros, que se encontra prevista no plano de conformidade. Diante disso, depois de ter recebido representantes da indústria, o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Dario Carnevalli Durigan, anunciou que iria discutir uma solução para as importações de até US$ 50.

De acordo com o informado por Dario, as varejistas brasileiras têm grande preocupação em relação à manutenção do emprego no Brasil, considerando o aumento das compras que estão sendo feitas no exterior. Assim, ele afirma que a problemática chamou a sua atenção e também do ministro da Fazenda, Fernando Haddad. Por isso, serão feitas reuniões para discutir possibilidades que sejam vantajosas também para este grupo de trabalhadores.

O secretário-executivo ainda destacou que o volume de produtos que entram no Brasil é outro ponto que merece atenção, isso porque corrobora para a preocupação relativa ao cenário do emprego. Um estudo que foi entregue à pasta e foi feito pelo Instituto para o Desenvolvimento do Varejo (IDV), conclui que as importações de baixo valor, ou seja, menores que US$, só neste ano já somaram mais de R$ 20,8 bilhões.

Além disso, o Instituto ainda ressalta que o total de remessas é equivalente a 4% do total de importações legais que chegam ao Brasil e ainda representa 11% do total de vendas feitas pelos e-commerces no Brasil durante todo o ano passado.

A partir da isenção, a tendência é que as importações se tornem ainda maiores, o que, de acordo com o enfatizado pela entidade, pode ameaçar até 10% dos empregos formais do varejo no Brasil.

Confira também: É agora ou nunca! Governo anuncia novidade FRUSTRANTE para o futuro do Minha Casa, Minha Vida: corra para garantir seu imóvel

Como fica a situação da Shopee, Shein e AliExpress?

O plano de conformidade do governo federal brasileiro que deverá entrar em vigor em agosto deste ano se trata de um programa ‘vivo’, logo, ele deverá ser analisado com constância, segundo Durigan. Dessa forma, a medida prevê um conjunto de mecanismo que tem o objetivo principal de evitar a sonegação de impostos de importação para as varejistas estrangeiras, como é o caso da Shein, Shopee e AliExpress. 

Para que isso seja feito, o governo teve como foco um sistema de cartões que oferece benefícios para as empresas que aderiram ao programa. Sendo assim, essas empresas vão receber um “cartão verde”, que permitirá que a liberação dos produtos seja mais rápida. 

Saiba mais: Notícia não é NADA boa para quem costuma comprar na Shein e Shopee



Source link

Comentários