Maioria dos jovens dizem que o casamento é uma “tradição ultrapassada”

Destaques


Uma pesquisa recente revelou que, embora muitos millennials e membros da Geração Z considerem o casamento uma “tradição ultrapassada” e optem por coabitar, ainda há um grande número que planeja se casar no futuro.

O estudo conduzido pelo Thriving Center of Psychology no início deste verão mostrou que 41% dos homens e 52% das mulheres da Geração Z e millennials veem o casamento como uma tradição ultrapassada. Além disso, 85% dos entrevistados disseram que o casamento não é essencial para ter um relacionamento completo e comprometido, enquanto 73% consideram que casar na atual economia é muito caro.

Ao analisar as cidades com menor inclinação ao casamento, Toledo, Ohio, ficou em primeiro lugar, seguido por Seattle, Washington. Spokane, Washington, e Portland, Oregon, também estão na lista.

A pesquisa incluiu 906 solteiros da Geração Z e millennials em relacionamentos não casados, com idades variando de 18 a 42 anos, com média de 29 anos. Também foram analisados dados de 100 das cidades mais populosas dos Estados Unidos, com base no US Census Bureau, referentes ao número de casais que coabitam.

Lisa Anderson, diretora de jovens adultos da organização cristã Focus on the Family e apresentadora do programa de rádio The Boundless Show, acredita que muitos jovens adultos estão conformados com relacionamentos condicionais ou tóxicos. Segundo ela, o casamento é visto como algo inatingível devido à maior geração de divórcios da história. No entanto, ela enfatiza a importância do crescimento pessoal e do compromisso relacional para construir um casamento sólido.

De acordo com a pesquisa, 65% dos millennials e 35% da Geração Z preferem coabitar em vez de casar. A maioria dos casais que optam pela coabitação se mudam juntos após namorar por um ano ou menos, e 85% fizeram isso por escolha própria.

Lisa Anderson observou que a idade média para o primeiro casamento aumentou quase uma década nas últimas gerações, para 28 e 30 anos para mulheres e homens, respectivamente. Ela acredita que muitos jovens adultos adiam o casamento em favor da coabitação, esperando resolver suas questões pessoais antes de se comprometerem totalmente.

A pesquisa também revelou que, apesar de verem o casamento como ultrapassado, 83% dos Gen Zers e millennials ainda esperam se casar em algum momento, embora 17% não tenham esse plano, sendo mais comum entre os millennials (21%) do que entre a Geração Z (7%).

Alguns entrevistados admitiram não estar totalmente satisfeitos com a decisão de coabitar, desejando ter comunicado suas expectativas de forma mais clara antes de tomar essa decisão. Além disso, uma parte dos entrevistados sentiu que a coabitação aconteceu rápido demais.

Quanto às finanças, 54% das pessoas disseram que esse foi o motivo para optarem pela coabitação, sendo mais prevalente entre os millennials (61%) do que na Geração Z (39%). Além disso, 50% dos entrevistados revelaram que o financiamento ou aluguel não é dividido igualmente entre eles e seus parceiros, e 37% sentem que há uma desigualdade financeira na relação.

A pesquisa também explorou o tema dos dependentes, com 15% dos entrevistados tendo filhos com seus parceiros e 89% não planejando ter filhos caso não permaneçam com seus companheiros.



Source link

Comentários