Mais de 100 estudantes universitários cristãos foram presos na Eritreia

Mensagens


Preso lendo a Bíblia na cadeia
Preso lendo a Bíblia na cadeia

No início deste mês, a polícia da Eritreia invadiu um local onde estava um grupo de estudantes universitários cristãos que se reuniram para adorar e gravar videoclipes para as redes sociais.

A Release International informou que 103 cristãos, principalmente estudantes, foram presos na repressão que ocorreu na capital, Asmara, e os detidos foram levados para a prisão de Mai Serwa.

Existem agora mais de 1000 prisioneiros cristãos detidos indefinidamente sem julgamento na Eritreia. A prisão para onde os estudantes foram levados, Mai Serwa, é conhecida por suas duras condições, superlotação e mau tratamento aos internos. Muitos prisioneiros foram presos por motivos políticos.

Conhecido como o pior violador governamental da liberdade religiosa na África, a Eritreia há muito opera como um estado pária por seu flagrante desrespeito aos direitos humanos. Embora ocasionalmente liberte prisioneiros, sabe-se que mantém muitos cristãos e outras minorias religiosas em condições abismais. Sobreviventes de vários campos de prisioneiros da Eritreia relatam os piores abusos imagináveis, incluindo tortura severa e alojamentos grosseiramente desumanos.

Em 2021, a União Europeia sancionou a Eritreia por suas “ graves violações dos direitos humanos, em particular prisões arbitrárias, execuções extrajudiciais, desaparecimentos forçados de pessoas e tortura cometida por seus agentes”.

A Eritreia tem uma história bem documentada de tratamento desumano de seus prisioneiros e de direcionar tratamentos particularmente severos para minorias religiosas. Os Estados Unidos não aderiram à União Europeia em suas sanções à Eritreia, de acordo com sua política de conciliação de anos, em vez de confronto, embora designassem a Eritreia como um país de preocupação particular por violações particularmente graves da liberdade religiosa em um anúncio de novembro de 2021.

Prisões e novos desafios

Relatórios internacionais indicam que milhares de cristãos foram presos arbitrariamente nos últimos dez anos por causa da fé em Jesus na Eritreia, ou seja, não tiveram direito a defesa e a um julgamento adequado. Em muitos casos, o preço para a liberdade é renunciar a Cristo. Aqueles que permanecem firmes em Jesus enfrentam tortura, fome e escassez de medicação nos presídios, pois são considerados cidadãos de segunda classe.

A opressão islâmica é outro tipo de perseguição aos cristãos. A comunidade islâmica começou a crescer por volta do século 7 d.C. e hoje corresponde à metade da população eritreia. Muitos muçulmanos buscam uma convivência pacífica, no entanto, entre eles há extremistas que acreditam que aqueles que não seguem o islã devem ser eliminados, o que levou os cristãos a viverem no interior do país.

A Eritreia ocupa o 4° lugar na Lista Mundial da Perseguição 2023.

Apesar das dificuldades, a igreja continua crescendo na Eritreia com cristãos que enfrentam a oposição com coragem e amor em Cristo.

Folha Gospel com informações de International Christian Concern e Portas Abertas





Source link

Comentários