Nova LEI pode atingir todos os entregadores de aplicativo: empresas já foram COMUNICADAS?

Finanças Notícias


De acordo com um estudo realizado pelo Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), em conjunto com a Associação Brasileira de Mobilidade e Tecnologia (Amobitec), o Brasil conta hoje em dia com mais de 1 milhão de cidadãos trabalhando como entregadores ou motoristas de aplicativos. Este número, é um recorde registrado em nosso país.

Entretanto, como muitos já devem saber, as condições de trabalho destes trabalhadores estão bem longe de serem ideais. As constantes reclamações dos entregadores, resultaram até mesmo em greve. Mas, uma nova lei pode acabar mudando esta situação. Confira no texto a seguir mais detalhes sobre a lei, e saiba o que pode mudar com a sua aprovação.

Confira nova lei! / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Entenda mais a respeito da greve dos entregadores

Como já mencionamos anteriormente, o Brasil hoje em dia possui um número bastante expressivo de cidadãos trabalhando com entregas por aplicativo. De acordo com os dados levantados, exatamente 1.660.023 cidadãos brasileiros estão atualmente realizando entregas para grandes plataformas como iFood, Zé Delivery e Uber Eats. E embora estas grandes empresas faturem bastante, as pessoas trabalhando como entregadoras alegam não receber salários justos.

De acordo com os motoristas, até mesmo para conseguir valores baixos é necessário que horas extensas de trabalho sejam cumpridas. Ademais, as empresas responsáveis pelos serviços não repassam nem metade dos valores lucrados com as entregas para estes motoristas. Por conta dos valores injustos e longas horas de trabalho, os entregadores de aplicativo decidiram ainda esse mês realizar uma greve geral.

A paralização, deve ocorrer oficialmente no dia 9 de junho, na sexta-feira. A intenção por trás desta greve, é justamente afetar o movimento de entregas após o feriado de Corpus Christi. Dessa forma então, demonstrando o valor que essa classe trabalhadora possui, e atestando que que os entregadores merecem melhor remuneração e, claro, melhores condições de trabalho.

Veja também: Bolsas de estudo iFood: 1.000 oportunidades na área da tecnologia, INSCREVA-SE

Entenda nova lei que afeta entregadores de aplicativo

Fomo capazes de estabelecer previamente nesse mesmo texto, que a carga horária destes trabalhadores de aplicativo são longas e um tanto quanto pesadas para os entregadores e motoristas. Além disso, estas pessoas ainda estão sujeitas a sofrer situações perigosas. Por exemplo, acidentes, roubos e até mesmo problemas com seus veículos. Sendo assim, podemos entender com facilidade que exercer este tipo de função costuma ser bastante difícil.

Justamente por conta disso, um novo Projeto de Lei (PL) está surgindo no nosso país. A proposta surgiu pelas mãos do senador Jorge Kajuru, do partido Podemos do estado do Goiás. Como algumas pessoas já podem suspeitar, o Projeto de Lei tem como objetivo principal, propor a regularização do trabalho que estes entregadores executam.

De acordo com o texto proposto por Kajuru, a oficialização dessa nova lei tem o potencial de fornecer mais segurança para todos os cidadãos efetuando entregas para aplicativos. Assim, a profissionalização desta função se tornaria oficial, e as empresas teriam que fornecer benefícios aos trabalhadores, e seriam obrigadas a prestar contas e transparência. Pesquisa REVELA quanto ganha um entregador de iFood: valor é CHOCANTE!



Source link

Comentários