Sigilo de visitas de Michelle Bolsonaro é quebrado e decepciona esquerda

Mensagens


O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República divulgou nesta quarta-feira (11) a lista das pessoas que visitaram a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro no Palácio da Alvorada nos últimos doze meses.

A lista foi enviada para o jornal O Estado de São Paulo, que divulgou os nomes de quem mais visitou a esposa do ex-presidente Jair Bolsonaro, decepcionando os manifestantes de esquerda que torciam para ter acesso a este documento que estava preservado com sigilo de 100 anos.

Segundo a lista, a ex-diretora de Acessibilidade e Apoio a Pessoas com Deficiência do Ministério da Educação, Nídia Limeira de Sá, foi quem mais visitou Michelle. O nome dela apareceu na lista 51 vezes. Juntas, elas trabalhavam em projetos voluntários.

A segunda pessoa que mais apareceu na casa presidencial para visitar a então primeira-dama foi o pastor Claudir Machado, da Igreja Batista Atitude de Brasília, líder da igreja onde Michelle frequenta. Ele esteve no Palácio por 31 vezes.

Além deles, a manicure Juliene Cunha aparece na lista por ter entrado na casa por 24 vezes e em quarto lugar está a estilista  Cynara Boechat que visitou Michelle por cinco vezes.

Redação Exibir Gospel / Leiliane Lopes

Comentários