Sob cuidados paliativos, pastor Tim Keller clama a Deus: ‘Me leve para casa’

Mundo Gospel


A luta contra o câncer que o pastor Tim Keller vem travando ao longo dos últimos três anos está próxima do fim. Nas redes sociais, seu filho Michael Keller descreveu as orações que o pai têm feito ao lado da família expressando seu desejo de “ir para casa ver Jesus”.

Em maio de 2020, o pastor e escritor Tim Keller anunciou que estava lutando contra um câncer no pâncreas em estágio avançado. Na ocasião, ele destacou que já havia vencido um câncer na tireóide em 2002, e pediu orações a quem acompanhava seu ministério.

Na última quinta-feira, 18 de maio, Michael Keller usou as redes sociais do pai – como já havia feito anteriormente para atualizar as notícias sobre sua saúde – e revelou que o pastor havia recebido alta hospitalar para ficar em casa recebendo medicação visando apenas seu conforto.

“Hoje, papai recebeu alta do hospital para receber cuidados paliativos em casa. Nos últimos dias, ele nos pediu frequentemente para orar com ele, e expressou muitas vezes por meio da oração seu desejo de ir para casa para estar com Jesus. A família está muito triste, porque todos nós queríamos mais tempo, mas nós sabemos que ele tem muito pouco a essa altura”, relatou Michael.

O filho, então, reiterou que seu pai está consciente de que seus dias estão próximos do fim, e ele está ansioso por encontrar-se com seu redentor: “Em oração, há duas noites, ele disse ‘estou profundamente grato por todas as pessoas que oraram por mim ao longo dos anos; estou profundamente grato pela minha família, que me ama; estou profundamente grato pelo tempo que Deus me concedeu, mas estou pronto para ver Jesus, não posso esperar para ver Jesus; me leve para casa’”.

O emocionante relato de convicção feito pelo filho de Tim Keller oferece uma perspectiva mais íntima, de como o pastor fundador da Igreja Presbiteriana Redentor (e seu ministério evangelístico City to City) vem lidando com a ameaça da morte representada pelo câncer.

Em janeiro deste ano, Tim Keller concedeu uma entrevista e afirmou que a doença o levou a uma transformação em sua vida de oração: “Quando se trata de oração, eu realmente pensava que tinha uma boa vida de oração. E quando passei para essa dimensão, percebi [que] minha vida de oração não era muito boa. [Saber] que você realmente vai morrer muda a maneira como você olha para o seu tempo, a maneira como você olha para Deus, a maneira como você olha para o seu cônjuge. Tudo muda quando você realmente percebe que o tempo é limitado e você é mortal”.

Durante a luta contra o câncer, Tim Keller não deixou de trabalhar: finalizou um livro chamado Esperança em Tempos de Medo: a Ressurreição e o Significado da Páscoa, que segundo ele próprio teve o sentido completamente alterado por conta da forma como a doença o fez reexaminar o sentido bíblico da ressurreição, e também publicou outro sobre perdão, Forgive: Why Should I and How Can I, ainda sem título em português.

O foco da segunda obra é oferecer um aconselhamento aos jovens que estão desorientados pela “cultura do cancelamento”: “A ênfase dos jovens em fazer justiça é importante, e [para eles] o perdão parece contradizer a justiça. Eles não sabem perdoar e nem têm certeza de que deveriam”.

“Há um momento cultural aqui em que acho muito importante falar sobre o perdão. Vivemos em uma cultura que é muito fragmentada, polarizada, há muita raiva e as pessoas estão realmente perseguindo umas às outras. O perdão não está no ar”, alertou o veterano pastor.

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id; js.async = true;
js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.8&appId=297019197061979”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));



Source link

Comentários